5º Fórum Mundial de Educação Continuada

• Fórum Mundial

Introdução


Instituto Asas Comunicação Educativa representou o Brasil no 5º Fórum Mundial de Educação Continuada. Na pauta, educação de qualidade e igualdade de gênero.

O 5th World Forum for Lifelong Learning, realizado em Madri, na Espanha, entre os dias 27 a 29 de setembro de 2017, contou com a representação brasileira do Instituto Asas Comunicação Educativa, organização que aportou para o congresso internacional sua experiência em projetos de alfabetização midiática implementados no Brasil.

O Fórum Mundial de Lifelong Learning é uma parceria internacional da UNESCO com o comitê francês CMA (Comitê Mundial para Lifelong Learning) e a OEI (Organização dos Estados Ibero-americanos para a Educação, a Ciência e a Cultura) e está em sua quinta edição. Esta edição de 2017 teve como tema central os 17 Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS), definidos há dois anos pela ONU a serem implementados por todos os países do mundo até 2030.

Ao todo, o 5º Fórum contou com mais de 40 palestrantes convidados de todo o mundo, que participaram de dez mesas redondas, sobre assuntos variados, relacionados a temáticas fundamentais para o desenvolvimento sustentável, como educação de gênero; territórios de aprendizagem; educação formal e informal; saúde e bem estar, entre outros. Na mesa de número 7, intitulada “Girl’s Education: a Real Urgency”, a participação do Instituto Asas reforça a importância do papel da alfabetização midiática e informacional para o cumprimento e monitoramento dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável e para a implementação de uma agenda em consonância com as metas da ONU para uma educação de qualidade e a igualdade de gênero.

Educação e igualdade e gênero

Representando os ODS’s de número 4 (Educação Inclusiva e de Qualidade) e de número 5 (Igualdade de Gênero), Lucia Caetano, diretora do Instituto Asas, apresentou aos presentes no Forum Mundial dois dos projetos de Alfabetização Midiática da organização. Os projetos Olha a Gente Aqui e Jovem Repórter têm como objetivo ampliar a conscientização e incentivar o uso crítico e cidadão das ferramentas de informação e tecnologia, a partir da experimentação prática das TICs.

A diretora ainda abordou em sua palestra sobre o cenário atual da educação para a igualdade de gênero no Brasil e falou sobre como as representações de gênero existentes na mídia podem ser problematizadas a partir da experimentação das TICs. “Vivemos hoje numa sociedade que respira mídia e informação. E nossa maneira de contribuir para o desenvolvimento sustentável é formar cidadãos para participar desta sociedade, tornando-os consumidores conscientes e produtores ativos, mas sobretudo formando cidadãos críticos, que possam questionar as representações hegemônicas e discriminatórias disseminadas pela mídia”, disse.

Além de Lucia Caetano, participaram da Mesa 7 a paquistanesa Asma Ibrahim, diretora do Museu de Arte Nacional do Banco do Paquistão; e a indiana Shashikala Sitaram, consultora em educação de gênero e saúde de organizações internacionais como o Banco Mundial, GIZ, DFID e o Instituto de Educação de Hong Kong.

Criado em 2009 e com sede em São Paulo (SP), o Instituto Asas Comunicação Educativa realiza projetos de alfabetização midiática e informacional em escolas públicas, comunidades e em festivais literários espalhados pelo Brasil, com base nas diretrizes de Alfabetização Midiática e Informacional (AMI) propostas pela Unesco. Em oito anos de atuação já atendeu mais de 8.000 pessoas, em sua maioria adolescentes e jovens.

Saiba mais…

…sobre o 5th World Forum for Longlife Learning, nos seguintes links:

https://lifelonglearning-worldforum.com
http://portal.uned.es/portal/page?_pageid=93%2C57403263&_dad=portal&_schema=PORTAL

foto foto foto foto foto5
foto foto foto foto foto5